leitura_brilho

Não fuja das dores de Saturno e Plutão; aprenda a lidar com este momento astral

Todos estamos sentindo a densa energia que envolve o astral durante este ano de 2017, que
começou em março deste ano e segue até março de 2018. E vocês têm acompanhado a cada dia, as mensagens aqui, no HoróscopoDia, sobre como lidar de maneira positiva com essas energias que, se estivermos distraídos, podem trazer alguns problemas às nossas vidas. Vamos tentar entender, de maneira global, o que está acontecendo nos céus da Terra.
No zodíaco, os planetas são classificados como pessoais e transpessoais. Mercúrio, Vênus e Marte, são planetas pessoais, ou seja, influenciam nosso inconsciente pessoal, tudo aquilo que diz respeito a nós mesmos.
Possuem um trânsito rápido, ou seja, caminham rapidamente através de cada signo. Urano, Netuno e Plutão são os transpessoais, ou seja, influenciam o coletivo e possuem trânsitos lentos; demoram anos para atravessar um signo. E por demorarem anos, trazem acontecimentos que transformam a nós e às nossas vidas.
Júpiter e Saturno são planetas que podem ser classificados como pessoais e transpessoais, pois influenciam tanto o inconsciente pessoal quanto o coletivo e podem ser também classificados como planetas transformadores.
Este é um ano regido por Saturno e, além disso, começamos um novo ciclo de 36 anos, também regido por Saturno. Como você já sabe, Saturno é um planeta que influencia nosso inconsciente pessoal e o coletivo e, por esse motivo, sentimos sua influência em nós e em nosso entorno. Vamos lembrar que sem esses planetas mais densos, nossas vidas não mudam, não crescemos e não construímos absolutamente nada.
Vivemos em um planeta de provações e aprendizados, onde a principal lei é a da transitoriedade, ou seja, crescemos através das mudanças. Vida é movimento e somente na morte ele cessa.Além das regências de Saturno, sabemos que Plutão e Urano estiveram em meio a um aspecto muito tenso entre si, trazendo transformações no coletivo. Vamos entender.
Os planetas mais densos são lentos. Os planetas pessoais, que são leves por si só, são rápidos e mudam de signo em questão de semanas ou poucos meses.
Quando um planeta rápido passa por um signo qualquer e faz aspectos com os mais densos, ele pode ser pressionado, ou seja, pode desencadear acontecimentos na vida pessoal de todos nós.
É o que acontece desde meados de junho deste ano, quando Mercúrio, seguido do Sol, lunações e Marte começaram a caminhar através de Câncer. Vamos lembrar que Urano está em Áries desde 2011 e fica até meados de 2018 e que Plutão está em Capricórnio desde 2008 e ficará nesse signo até 2023.
Quando esses planetas pessoais e as lunações aconteceram em Câncer, desencadearam as energias mais densas de Plutão e Urano, assim que começaram a fazer aspectos com esses planetas. Portanto, desde meados de Junho e até meados de Julho, estaremos debaixo dessas densas energias. E como estamos sob uma regência dupla de Saturno, os aprendizados são mais intensos e profundos.
Dalai Lama diz: " Se você tem um problema que tem solução, não se preocupe, pois ele se solucionará. Se não tem solução, de nada adianta se preocupar".
Vamos entender que tudo o que acontece em nossas vidas, faz parte dela, de nossa história, de nossos aprendizados, de nosso carma. Toda angústia e ansiedade vividas em momentos difíceis devem ser assimiladas e integradas em nossas vidas. De nada adianta fingir que não sentimos nada, tentar fugir das provações. A angústia está lá, em nossos corações e temos que vivenciá-la, e através dela e de nossas dores, chegarmos ao outro lado. Faz parte de nossa história, e deve ser integrada a ela, isso é extremamente importante. Atravessar a ponte que nos leva ao portal do autoconhecimento.
Portanto, neste momento, não fujam de suas dores, pois fugir só vai intensificá-las. Integre-as em suas histórias, em seu caminho de vida. Isso vai fazer com que você cresça, expanda ainda mais sua consciência e suba mais um degrau em seu processo evolutivo.